domingo, 14 de maio de 2017

Quem é de verdade sabe

Quando você se sente confortável pra falar sobre qualquer coisa com alguém. Quando você salva imagens engraçadas pra compartilhar com ele depois, porque sabe que ele vai rir também. Quando você consegue ficar em sua companhia em silêncio, sem ter aquele compromisso de preencher cada minuto com palavras. Ele também sabe quardar seus segredos. E sente falta de andar à toa em lugares bobos, sem hora pra chegar em casa. Descobre uma comida nova e pensa "fulano precisa provar isso!". Lembra dele em suas orações e tem a certeza que está nas dele também. E às vezes acaba o incluindo em projetos, porque sabe que pensam parecido e pode dar super certo. E quando está triste ele chora com você também. E passe o tempo que for, mesmo estando tempos sem se ver, por causa da distância ou correria da vida, nunca perdem a intimidade nos reencontros. Quando isso acontece, você sabe que encontrou um verdadeiro amigo.


sábado, 13 de maio de 2017

O segredo de uma boa liderança e uma igreja bem sucedida

Um líder bem sucedido, sabe delegar tarefas. E delegar tarefas, é diferente de transferir responsabilidades. É saber descentralizar. Sabemos que a igreja é um corpo, onde somos membros e Cristo é o cabeça. Mas todos os membros tem sua função e, por mais insignificante que pareça, todos têm sua importância e não devem ser desprezados. E é imprescindível que cada membro ocupe sua posição e execute a função que lhe compete. Imaginem só se um dedo mindinho do pé tentasse fazer a função do olho direito? Ou se a mão esquerda tentasse executar a função do coração e por sua vez, o coração pensasse que, por tomar o seu lugar, agora ele deveria cumprir a função de uma mão? Certeza que o sangue não bombearia, um olho no lugar do dedinho do pé, sofreria e, um dedinho não teria como enxergar. Já deu pra imaginar a bagunça que seria essa igreja totalmente desajustada, desorganizada? Pois é, é isso mesmo o que acontece em muitas igrejas. Mas me entristece demais quando vejo que membros, por não serem vistos como eles verdadeiramente são, sofrem por estarem no lugar errado. Ou estão a beira de atrofiar, por não serem usados. Olhos se arrastando no chão, se enchendo de poeira e suportando um peso que não é seu, porque não é um par de pé pra aguentar o peso do corpo. Mindinho achando que tem muita visão, mas não foi feito pra enxergar. Coração que para de bater. É necessário que cada um esteja em seu lugar e que tenha um voto de confiança pra ser o que Deus o chamou pra ser: porque se ele está na igreja, é porque tem plenas condições de fazer algo pra agradar a Deus.
E quando um líder pensa que pode fazer tudo sozinho, ou pensa que precisa apenas de dois membros pra sobreviver, cedo ou tarde a igreja vai morrer, porque nenhuma cabeça sobrevive sem um estômago, um coração, um pulmão...
E quando não damos devida importância à todos os membros, quando os olhos da igreja não cumprem a função que é enxergar, o resultado é uma igreja morta, atrofiada ou bagunçada.
Muitos líderes centralizadores perdem uma ótima oportunidade de evolução pessoal e da igreja, por continuarem na sua zona de conforto fazendo o que já dominam e deixam de dar importância ao que realmente é prioritário. Isso inclui criar oportunidade de gerar novos líderes, deixando eles mais a vontade de fazer o que o Espírito Santo coloca em seu coração. Porque Deus fala com os membros também. E tudo isso pode ser feito sem se desligar totalmente do que eles fazem. Dar instruções, sendo bem claro no que dizem e a companhar o liderado, sem transferir a responsabilidade. Pra depois, se algo der errado, não ficar buscando culpados: isso é delargar e não delegar.
É preciso conhecer bem as habilidades de cada membro para que a distribuição e realização das tarefas sejam satisfatórias. E como isso será possível se o líder não conversar? Marcar uma horinha pra dar aquela atenção especial e saber ouvir o membro é fundamental.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Eu profetizo

Queria que ainda estivesse aqui pra eu te contar que finalmente descobri como mudar o mundo pra melhor. Nos esbarramos num momento em que estávamos perdidos. Tenho certeza que ficaria muito feliz em saber que nada que passamos aqui foi em vão. E que nossa sede de liberdade fazia todo sentido: estávamos presos mesmo, por coisas que você nem poderia imaginar. Se pelo menos um de nós tivesse enxergado naquela época, ninguém teria caído naquele abismo.
Mas conheci uma mão forte que me tirou de lá. E mesmo hoje, com seus ossos sequíssimos, como o vale visto por Ezequiel, tenho fé que essas mesmas mãos podem te fazer voltar a viver.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Obrigada por chegar e mudar tudo

Uma vez me disseram que é loucura tentar esquecer o que é inesquecível, porque esse esforço só reforça a idéia do que se quer esquecer. Sim, memórias sempre vão aparecer de vez em quando. Algumas com menos frequência, de acordo com a importância dos fatos na nossa vida. Nunca somem, mas é possível mudar o que se sente em relação a elas. Existiam feridas na minha alma que cheguei a pensar que jamais cicatrizariam. Meu Deus, e como doía lembrar. Mas hoje sei que não existe ferida que Jesus não possa curar. Quando Jesus entra verdadeiramente na vida de uma pessoa é impossível aquela vida ser a mesma. Eu ainda não entendi exatamente como isso acontece, como a presença de uma pessoa pode colocar tanta coisa no lugar. O sangue fica exatamente dentro das veias e para mesmo de sangrar. E essas lágrimas que caem, são de alegria, gratidão, alívio. Eu, que nunca entendi pessoas que choravam de felicidade, hoje compreedo e só agradeço por me mostrar que tudo o que sempre precisei, em todo tempo, estava aqui... bem acessível.

domingo, 16 de abril de 2017

A beleza do realismo

Existem pessoas que acham até muito lindo ouvir "eu gosto de você, te quero na minha vida, mas não sei porquê". Paixão é sentimento forte. Só que isto pra mim soa tão raso. Eu comparo esse tipo de sentimento com o estilo impressionismo de pintar. Olhando de longe você até consegue achar bonito e coerente, mas quando se aproxima do quadro consegue enxergar cada borrão, das pinceladas descuidadas, com o mínimo de definição. E você vê que aquele tipo de arte é mesmo só uma "impressão" das coisas como vemos na natureza.  Mas eu prefiro a simplicidade da reprodução desapaixonada e neutra dos sentimentos sólidos. O que realmente é, de forma sóbria e crua. Pra se dizer que ama, é necessário conhecer a obra final desde o início, no rascunho. Você escolheu, você calculou, você só pode encontrar aquilo que procurou. Então nisto o realismo, com todo o seu contorno e exatidão, é superior ao impressionismo, mesmo desprezado pelos que preferem um estilo mais moderno. Ainda que digam que suas cores são excessivamente mortas, eu continuo achando a realidade de extremo bom gosto. Seja ela se despindo da exaltação romântica de uma era anterior ou das aparências da modernidade do que apenas parece ser.
------

sobre convicção e definição, Mateus 5:37.