sexta-feira, 17 de março de 2017

Católica ou protestante?

Nota sobre a minha posição espiritual:
Alguns amigos me perguntam em que igreja tenho ido. Muitos ficaram confusos, porque cresci frequentando igrejas "protestantes" e passei um período na igreja "católica" e me perguntam o que eu sou.
Que bom que me perguntou! :)
Pois bem. Dou graças ao Pai Celestial que vem me dado discernimento pra hoje eu poder dizer com toda a certeza que não sou nem católica e nem protestante. Porque quem protesta(protestar: reclamar; expressar oposição, revolta; apresentar uma reclamação), protesta alguma coisa ou contra alguém e a bíblia me diz que minha luta não é contra a carne e nem contra o sangue e sim contra as potestades e principados que atuam nas regiões celestes. Então se eu tiver que lutar, vai ser em segredo no meu quarto, de joelhos, falando ao Pai. Então não estou aqui pra protestar contra ninguém ou a nenhuma prática. Se algo não condiz com a verdade que está na bíblia eu simplesmente não faço. Se algum irmão comete algum erro eu não vou provocar uma rebelião e protestar contra ele. Eu vou orar por ele e fazer diferente para que com o meu exemplo, se o Espírito Santo tocar nele, ele me siga.
Jesus nunca foi um "agitador", ele simplesmente seguia o caminho dele, curando, libertando, operando milagres e falando da "boa nova", falava do Reino.
E quanto a ser católica, eu parei de frequentar, porque tive um discernimento de que algumas práticas não estão na bíblia, são simplesmente doutrinas, dogmas, criados por homens e que não me levam a uma plena comunhão com Deus. E eu gosto de trabalhar e lá eu não poderia servir a Deus, por exemplo, dando palestras no crisma afirmando algumas coisas que não são verdades. Porque lá existe verdade misturado com alguns equívocos(não por maldade, apenas falta de discernimento). E quando existe um sistema pronto(como o da igreja católica) eu não vou chegar na força e na marra tentando enfiar na cabeça do papa que ele está equivocado. Não invadindo o espaço de ninguém, do nada, no meio de uma missa. Agora, se me convidarem para eu compartilhar o conhecimento que adquiri na bíblia sobre tais assuntos, que são pontos divergentes entre uma religião e outra, aí sim eu terei um enorme prazer em, civilizadamente, compartilhar o que o Espírito Santo me mostrou na PALAVRA.
Mas isso não significa que lá não se fala do amor de Jesus ou que não existam pessoas querendo fazer o bem. Aliás, sinto um amor enorme pelos meus irmãos católicos e saudades e no momento certo vou lá visitar.
Mas, frequento sim uma igreja hoje, porque isso é muito importante, viver em comunhão. E digo que não escolhi esta igreja, mas sim que fui guiada pelo Espírito para cumprir um chamado aqui. Estou aqui pra agregar valores ao Reino. E se amanhã ou depois o Espírito de Deus me levar a outro lugar, eu irei. Mas sempre observando a Sua palavra.
E como disse anteriormente, não vou me limitar dizendo que sou "protestante" ou que sou da igreja evangélica "tal", porque eu não sei o que pessoas da mesma denominação fazem lá na Bahia, por exemplo. Não posso carregar títulos humanos, porque eu sei como se porta minha pastora aqui, mas a de lá eu nem sei quem é. Então antes eu prefiro dizer que sigo a Jesus Cristo, minha identidade é Cristo. E a igreja que seguir exatamente o que Cristo ensinou, então eu posso dizer que tenho comunhão com ela. É por isso que fico chateada quando ouço alguns "protestantes" dizendo que católicos adoram a um Deus morto, ou pior, já ouvi até alguns dizerem que católicos adoram ao diabo.
Crente, pelo amor de Deus, vamos parar de falar besteiras, coisas que não sabem. Porque se você conhecesse o "credo", jamais diria tal bobagem. Porque a fé que eles professam é a mesma que a sua. Porque o credo diz que eles creem em Deus Pai, todo poderoso, Criador dos céus e da terra e em Jesus Cristo, seu único Filho que nasceu da virgem Maria, concebido pelo poder do Espírito Santo, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, mas ressuscitou ao terceiro dia, subiu ao céu e está assentado à direita de Deus Pai e que virá ressuscitar os mortos no dia do Senhor.
Então conheça, não critique, porque nem Jesus fez isso com a mulher adúltera que ia ser apedrejada. Antes ofereceu amor e disse pra ela seguir e não pecar mais. Então, da mesma forma que existem doutrinas equivocadas na católica, os protestantes se igualam quando falam mal do irmão.
E acredito que, se na época de Lutero, tivessem tido paciência, compreensão da palavra e amor pra suportar os irmãos que estavam no erro de idolatria, ou pedindo intercessão a santos que morreram e que não podem nos escutar, estaríamos todos juntos vivendo a palavra do mesmo Deus.
Então vamos nos unir e nos amar mais e ter a paciência de revelar a palavra com mansidão, assim como nosso Senhor Jesus Cristo fez.
Vocês só vão ver Deus, quando abandonarem a religiosidade.

Nenhum comentário: